domingo, 17 de junho de 2007

As balas "chita"





O cinema era um dos passeios sagrados para as quintas-feiras, sábados e domingos. O que fazia a diferença não eram os filmes, mas o desfile de modas, a paquera, o namoro, davam um colorido e um brilho especial nesses dias.


Ao bater do gongo para iniciar a sessão, os namorados procuravam suas poltronas previamente guardadas pelas namoradas e se acomodavam, era um ritual de gerações.

Em um desses dias coloridos, com o coraçãozinho transbordando de felicidade, guardei um lugar para ele.

O gongo bateu três vezes, nada, olhei para trás, não o vi. Com um nó na garganta, a minha vontade era correr dalí, fugir para o meu quarto, me trancar dentro de mim mesma, mas... ...esperei.

Quando o filme começou - um épico muito apreciado na época - "Salomão e a rainha de Sabá"- e eu não mais o esperava, devagarinho ele chegou.

O meu coração doía, estava ali sentado ao meu lado, lindo, com um sorriso encantador, parecia sonho. Colocou no meu colo, "quilos" de balas chitas que eu adorava, balbuciou alguma coisa tentando justificar o atraso,mas ... não era mais necessário.

Nessa época pegar na mão era o máximo que se podia permitir, e era uma cruzada.

Colocar displicentimente a mão no braço da poltrona, passar por todos os dedinhos até chegar a mão de fato, rendia quase o filme.

Estavamos nesse episódio, quando tia Nadir passou pelo corredor, num pavor
instântaneo rapidamente soltamos as mão. Ela olhou, parou e ... se viu?? Jamais soube.

Santo Deus, tínhamos que começar tudo de novo, dedo de mindinho, seu vizinho, pai de todos, fura bolo, mata piolho...


as luzes acenderam, o filme acabou. O que aconteceu com a rainha de Sabá, sei lá!!!!

15 comentários:

Adriana disse...

Maria Helena eu adoro bala chita...lembranças da infancia...sou capaz ate de sentir aquele cheirinho gostosa qdo tirava o papel.
otimo texto como sempre.
Ganhei mais um tomate (3(acreditas.
beijinhos carinhosos do outro lado do oceano

Claudia Lyra disse...

Ah, Maria Helena... onde foi parar esse delicioso ritual entre os namorados? Agora os adolescentes disputam quem vai dar mais beijo na boca em uma balada. Não se pergunta nem o nome, já vão logo se atracando. Ai, Deus!

Maria Helena disse...

Adriana,
tudo passa tão rápido, que pena né.
Hehehehe...mas das balas chita, as minhas lembranças são...são...são,
ó cééééuuuss, sublime.
Parabéns pela tomatada.
Bjs

Maria Helena disse...

claudia,
falou bem era um ritual.Sentimento verdadeiro, único, maravilhoso,tb não sei onde foi parar. Ainda bem que eu tive o privilégio de viver em um tempo tão romântico.
Bjs

Cleise Helen disse...

Maria Helena, Jmais pensei na Tia Nadir como "lanterninha de cinema" interrompendo roMãnticos momentos de amor!rsrsrs.
A festa estava divertidíssima mesmo, entimos muita falta de vocês,vamos ver se na próxima...
Kátia e Gulo ficaram todo o tempo dizendo que a Jojô se parece com a Aline, eu não havia percebido ainda, e no fundo, é verdade, ela tem mesmo os ares da prima!

Lord Broken Pottery disse...

Maria Helena,
Hoje em dia não dá mais. São necessários braços e pernas pra sustentar aqueles baldes de pipoca.
Beijão

Maria Helena disse...

Cleise,
É, a tia Nadir de vez em sempre dava umas incertas na gente.
Adorei as fotos, pena que meu povo não foi, creio que estavam todos no Orla (Cabo Frio).
Bjs
Tia Maria Helena

Maria Helena disse...

Lord,
Nossa!!!??? É verdade, e o balde está em fase de crescimento, cada dia que passa está maiorzinho.
Bjs

Vivien disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vivien disse...

Mãe, concordo com a Claudia, hoje em dia essa "disputa" de quantidade de beijos por noite me parece horrivel.
Mas...apesar de eu achar a história bonita, eu fico com aflição!!!!
Rapidez exagerada é ruim...mas dedinho por dedinho é tortura chineeeesa.;0)

Maria Helena disse...

Vivinha,
Eram momentos românticos, mágicos,
únicos, deliciosos, que alimentam os sonhos até hoje.

Adriana disse...

mARIA hELENA NAO ENTENDI MUITO BEM O COMENTARIO NO MEU BLOG, ME PARECE QUE SE EQUIVOCASTE, MAS DE QUALQUER FORMA ADOREI A SUA VISITA.VOCE E MUITO BONITO, A VIVIEN TEM QUEM PUXAR...
BEIJINHOS CARINHOSOS DO OUTRO LADO DO OCEANO

Maria Helena disse...

Adriana,
porcamente falo o português, espanhol aprendí no clássico, miiirrr anos atrás.
Obrigado pelos elogios,

Rosamaria disse...

Maria Helena

A-do-ro vir aqui ler todas as coisas que eu tb senti e não sei colocar no papel (papel? que coisa antiga!).

Sabes que uma vez aconteceu comigo e quem me surpreendeu foi meu pai. Mas ele era tão querido que nem contou pra mãe, que era quem bronquiava comigo.

A emoção era demais! Pena que as pessoinhas de hoje não possam sentir!

Ah! as balas "chita" são ótimas!

Bjs, bom findi.

Maria Helena disse...

Rosamaria,
essas lembranças nos transportam de forma tão real, que sentímos a mesma emoção daqueles momentos mágicos, até o cheiro das balas "chita".