terça-feira, 7 de outubro de 2008

Não mais que um palmo.













Lá... pelos meados e finais dos anos 70, era no sitio do meu irmão mais velho José Carlos, alguns km do Rio, as nossas reuniões familiares.

Lugar de uma beleza impar, ao pé da serra de Teresópolis.

Uma placa grande e rústica indicava, " Sítio 3 meninas", Anna Christina, Elysabeth e Adriana, minhas sobrinhas. Naquele recanto único, a felicidade se fazia presente e era contagiante.

Meu pai preparava a "guaiaca pendurada, o facão e o gibão", e embrenhava-se pelas redondezas na garupa do "Triunfo" como nos velhos tempos da Dourada, fazenda do meu avô, onde galhardamente fazia o berrante tremer.

Às noites enluaradas, convidativas, entoava as mais belas canções, ao som do seu violão , com um acompanhamento selecionado, da mulher, filhos, noras, genro, netos e familiares.

Ao recordar esses momentos, as saudades batem tão fortes, que doem.

Não mais que um palmo de profundidade, tinha o riacho, onde estou posaaaando (rsrsr) com ares de Esther Willians, ao lado dos meus filhos Rogério e Ricardo, a Vivinha não saiu nesse foto, mas também estava lá, cumprindo o ritual. Margeado por tabatinga ( lama amarela) e mata fechada, nos proporcionava recreação diferenciada dos clubes. As brincadeiras ficavam por conta do Rogério que cobria todo o corpo com a lama e, assustava a criançada , antecipando Michel Jakcson em "Triller".

Lembranças...lembranças...lembranças...casos de uma vida.

10 comentários:

Rosamaria disse...

Mas é a própria Esther Willians! Lindona desde sempre, hein, Maria Helena!

Como é bom lembrarmos das coisas boas da infância! Um palmo de água que deve ter dado muitas alegrias.Mas acho que o melhor eram as cantorias, né?
Bjim.

Magui disse...

Eu tenho uma ótima memória: não lembro de nada.
A foto está lindíssima; quem foi rei nunca perde a majestade.

Maria Helena disse...

Rosamaria,
hehehehe...rsrs
Era muito bom,um paraíso. Curtição generalizada, adultos, jovens, crianças. Fazíamos a festa, nós com nós mesmos. ahahahah....rsrsr
Beijão

Maria Helena disse...

Magui.
Quando o presente se torna passado,
a minha memória, se torna fotográfica.
Adoro recordar. Nessa época, foram momentos de extrema felicidades, associado à beleza exuberante do lugar, ao pé da serra de Teresópolis.
Quanto a foto????ahahaha...rsrsr, fazer pose com um palmo de água é brincar com o imaginário.heheheh
Bjkas

Lord Broken Pottery disse...

Maria Helena,
Seu relato foi tão emotivo, que mesmo sem conhecer o lugar, fiquei com saudades dele.
Beijo

vivien disse...

Foi lá que passei os melhores momentos da minha infância.;0)

Maria Helena disse...

Lord,
era um lugar mágico, encantador, fascinante, agradava a gregos e troianos.
Foi um prazer imenso conhecê-lo pessoalmente.
Bjs

Maria Helena disse...

Vivinha,
Foi realmente uma época de felicidade coletiva. O lugar era bem propício.
Bjs

J.F. disse...

Maria Helena,
É muito bom ter esse tipo de recordação. Faz bem à alma! E também para quem lê, pois acabamos participando, ainda que indiretamente, de momentos felizes.
Abração

Maria Helena disse...

JF
Verdade...faz bem a alma realmente.
Fico feliz com a participação.
Abraços