quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

A inteligência dos burros




















Ela era inteligente, reconheço.

Esse rótulo entretanto, pesou forte em sua personalidade. Creio, no meu mais humilde conhecimento, que deveria ser um fardo, mostrar inteligência 24 horas .

"I remember very well".

Era bonita, falante, bastante alegre.

Ficar algumas horas ao seu lado era divertido, mas somente, algumas horas mesmo, no mais verdadeiro sentido da palavra. Com arrogância, e uma prepotência peculiar aos iguais,qualificava de burros, os simples mortais. Tornava-se, chata, cansativa e maçante. A comparação com doce de leite, que é muito gostoso, mas enjoa, caia como uma luva.

Casou, teve filhos, e netos.

Nada poderia ser mais importante no DNA dos rebentos do que a INTELIGÊNCIA. E assim, o efeito contrário se fez presente. Era doloroso para o clã carregar o fardo, ter de demonstrar raciocínio rápido e testes de esperteza, na mais simples operação rotineira.

Frustou-se, a saga não se cumpriu, para seu desespero.

Capacidade e realizações profissionais desconsiderava. Creio ... metendo novamente o bedelho, não conhecia o sentido nem o sabor dessas vitórias.

Essa história está sendo contada, por sentir a embriaguês dos que se julgam inteligentes , privilegiados, com QI acima da média. Com atitudes preconceituosas, menospreza os demais. Talvez por essa razão, qualifico e valorizo , o esforço, a persistência, a determinação.
É interessante lembrar, que um EGO gigante, pode virar chacota dos burros.

10 comentários:

Vivien Morgato : disse...

putz...mas ela é chta messss, fazer o quê...rs
Auto afirmação é fogo.

Maria Helena disse...

Vivinha,
Auto afirmação eterna.
Sabemos que, ser inteligente é conviver com os diferentes, cultos ou não, sem a arrogância da superioridade.
Bjs
Mamãe

Rosamaria disse...

Puxa, Maria Helena! Isso cai certinho numa conhecida minha! hehehe
Ninguém a suporta!
Bom findi!
Bjs.

Maria Helena disse...

Rosamaria,
Pois é, eu sabia que existia muitas delas, heheheheh...rsrsrs, pela vida afora, pela blogosfera afora,kikikikik...hahahah...rsrsr.
Bjs

Magui Bizzotto disse...

Nem tanto um e nem outro.Os burros também são arrogantes como os inteligentes demais.O bom é ser comum.

Claudia Lyra disse...

Ai... acho que sou uma chata arrogante... :>(

Maria Helena disse...

Magui,
Sou pelo equilíbrio de tudo nesta vida,a dose certa sempre foi, e é mais saudável. Ser comum é tranquilo. Contudo, creio que ninguém é exímio conhecedor do global, a ponto de desqualificar alguem.
Qual é o burro???? O que não é culto?? Não possui escolaridade??? Falta habilidades???? É pobre???
Não, sabemos que não,então... quais
são???
Adorei a visita.
Bjs

Maria Helena disse...

Claudia,
Credo???!!!! verdade??????rsrsrs
Bjs

Lord Broken Pottery disse...

Maria Helena,
O mundo está cheio de gente assim. O problema não é ser inteligente, a maior inteligência é não perceber a própria inteligência.
Grande beijo

Maria Helena disse...

Lord,
Falou e disse. Concordo com vc, plenamente. O inteligente não percebe sua própria inteligência.
A recíproca é verdadeira, quem se acha...nãe é.
Não sou técnica, nem especialista na área da psicologia, mas acredito
que a arrogância é sinal de fraqueza e inferioridade. Assim como a eterna demonstração de inteligência.
Obrigado pela visita.
Bjs